segunda-feira, 12 de outubro de 2009

troco meu cérebro por um coração

Talvez o maior problema da minha vida não seja saber o que eu quero ou não, se desisto ou arrisco, se perco ou ganho. Mas talvez seja, sim, a importância exacerbada que dou à todas essas questões.
Pensar é preciso, não pensar é suicídio. Abrir minha mente e aceitar tudo o que chega não pode ser saudável nem correto, mas pensar demais é nocivo. Enfim, serei concisa: racionalizar.
Não compreendo essa minha permanente e persistente vontade de desejar que tudo tenha uma explicação, um significado. De ter que pensar e analisar tudo o que faço, tudo o que me fazem, tudo o que sinto ou deixo de sentir. O cérebro não se pode sobrepor ao coração.
Talvez seja esse meu maior erro, entre tantos outros que estraçalham meu peito diariamente. Tenho que me libertar das amarras da razão que me prendem a um universo sem cores e sem sabor e que, desgraçadamente, tira meu apetite pela vida. Apenas dessa maneira poderei sentir a empiricidade de cada momento, acreditando na sua unicidade.
Preciso seguir as pegadas que aquela voz dentro de mim me diz pra seguir, independentemente do que o mundo, as regras e as pessoas pequenas dizem ser certo ou errado. E assim, quiçá, eu encontre as respostas que procuro...

4 comentários:

mari é ana disse...

gostei do teu blog :)
e esse post tá falando exatamente o que eu também faço. só que no meu caso eu balanço entre dois extremos: razão excessiva e emoção excessiva. aí vai entender... u.u

;*

Petrus disse...

Não são as respostas que movem o mundo e as pessoas. São as perguntas...
Sejam elas da mente ou do coração.

Magnum disse...

é tudo muito fácil, se vc seguir seu coração se fode, se seguir seu cerebro se frustra...
Solução use o coração pra amar e o cerebro pra se vingar, pq vão sempre usar tudo pra te fuder.
rs
brincadeiras a parte todos vao nos machucar um dia ou outro. viver machuca, e não viver deprime...
Felicidade mesmo, vem de dentro, eu um dia vou ser capaz de parar de terceirizar..
bj
Ulisses

Yoshimi disse...

troco meu coração por um cérebro...
vamos fazer negócio?
(L)