quinta-feira, 18 de março de 2010

freio na bunda

Minha prima, no auge de sua curiosidade pubescente, perguntou-me enquanto eu tomava cerveja: "Por que é que algumas bichas gesticulam como meninas?". Uma bela questão para se colocar em pauta. Dei-lhe a lição didaticamente, de maneira que esclarecesse sua dúvida porém sem corromper o lacre da sua inocência.
A resposta é mais científica do que à primeira vista se pode supor. Ao contrário do que a sabedoria do bom povo sugere, um gay não age como uma mulher histérica só porque, sendo de mulheres que a maioria dos homens gosta, têm a esperança de chamar a atenção de um macho mais alcoolizado ou míope.
A verdade é que a principal diferença entre os dois gêneros sexuais é um pequeno freio na bunda que os homens têm e que falta às mulheres. A presença desse freio é um agente de um comportamento másculo e valente. Enquanto a falta do mesmo freio conduz a um comportamento efeminado. Por isso que os homens que trilham caminhos sexuais com outros homens passam a se comportar como fêmeas: pois têm o freio partido.
Ah!, disse ela em um tom conformado, "mas e os garotos amaricados que ainda são virgens?". Uma excelente follow up question, sim. Bom, continuei com minha sucinta explanação, nesse caso, tal como as garotas que, milagrosamente, conseguem manter intacta sua honra, o que sucede é que esse rapaz, provavelmente, foi vítima de um passeio de bicicleta mais violento que lhe lixou o freio.
Recebi um olhar radiante e grato de quem, pela pouca experiência de vida, estava prestes a me endeusar pelo resto da vida. Retribuí com uma olhadela caída e esbocei um sorriso disforme, que não representava absolutamente nada senão o meu grau alcoólico.
Crianças modernas e suas questões repletas de metafísica... eu deveria era escrever um livro de educação sexual, caralho.

2 comentários:

Petrus disse...

Poético.

Felipe disse...

eu tenho que trocar meu banco da bicicleta