domingo, 10 de agosto de 2008

não entendo

E não entendo mesmo!
Talvez o problema seja apenas meu, talvez eu tenha uma até então não revelada falta de compreensão latente ou então sou eu que não consigo ver o que está bem debaixo do meu nariz, e não seria a primeira vez.
Não entendo o porquê do tudo e nada, e das mudanças e do que eu quero e do que as pessoas querem de mim. Se é que eu e o resto do mundo queremos alguma coisa ou queremos tudo ou queremos nada.
Não compreendo as distâncias, as brigas aventuais. Nem sequer sei como reagir ou lutar para acentuar ou diminuir o que me une às pessoas e me separa delas.
Não sei se as assusto, ou se elas ficam realmente chocadas com as coisas que digo, porque minhas palavras vêm do fundo do meu coração. Por que estão todos tão acostumados à merdices e falsidades? Não sei mais o que dizer, o que fazer, como agir. Sério que não sei!
Porque nem tudo tem que fazer algum sentido, mas seria tão bom que fizesse...!
Não tenho muita certeza do que se passou até agora, se sou só eu que vivencio esses momentos de angústia e decepção em relação às pessoas, se sou a única pessoa que questiona se realmente vale à pena lutar ou desistir dessa batalha e de um pouco mais de mim.
Não entendo.
Não consigo.
Talvez eu nem queira... mas há tanto desse mundo que não entendo...

2 comentários:

Wury disse...

Imagine a cena, namorada reclamando, namorado quieto ouvindo. Namorada reclamando, namorado certo de que não fez nada além de seu comportamento usual. Namorada reclamando mais...

Namorado (EU) diz:

Eu sou uma pessoa ruim. E não faço questão de mudar... Desça suas cobranças ou desista!

Sarah disse...

E há coisas que vai continuar sem entender, é assim, principalmente em relação à pessoas...