terça-feira, 7 de outubro de 2008

a paixão de acordo com mel gibson

Nesse final de semana, minha mãe (sempre ela) fez ressurgir das cinzas aquele filme "A paixão de Cristo". Sobre esse filme, me parece que tudo já foi falado. Já entrevistaram Rabis, Arcebispos, Não Crentes, até entrevistaram o Papa. Dizem que ele gostou.
Eu ainda não o vi (o filme, não o Papa), nem o trailer, já vi algumas imagens (do Papa também aliás). Dizem que é muito violento (o filme), e que o excesso de violência faz com que a mensagem não passe tão bem.
Será que o intuito desse filme é mesmo o de passar uma mensagem? Tenho que me informar sobre isso. Nem sabia que as produtoras Holywoodianas patrocinavam campanhas de evangelização. Será que há um apelo logo antes dos créditos?
Este filme, na minha humilde opinião, tem como objetivo incomodar as pessoas, e não só comovê-las com imagens pungentes e acordes musicais que puxam a lágrima (truque especial da Disney). Incomodar, fazer querer saber mais, mostrar a verdade. E se o objetivo do Mel não foi esse, então há algo errado ali.
Pergunto-me se foram feitos vários finais para a história que vai ser contada. Se, por exemplo, para o público fã de filmes de ação, iremos ver Jesus saltar da cruz como Neo, dar uma coça nos soldados e acabar com a raça de Judas após uma alucinante perseguição de carruagens.
Por isso, eu vou ficar atenta até ao fim, de orelhas levantadas, para ver se logo depois de darem a esponja de vinagre a Jesus ele vai gritar "Freedom!" com um forte sotaque escocês ou se vai dizer o que verdadeiro Jesus disse: "Está consumado!".
É um trabalho difícil, espero que o Mel Gibson tenha conseguido algo de bom. É sério.

"Ele está vivo!" (Jesus, não o Papa)

2 comentários:

Wury disse...

Ah, com certeza ele conseguiu algo de bom...

Ele conseguiu me dar a idéia de fazer um filme:

Espancando JC 2 - A Ressureição

O problema de fazer filmes assim é que todo mundo sabe o final...

Ah, quando vi no cinema, saí da sala, passei perto da fila para entrar para a próxima sessão e falei alto: "pô, sacanagem, o mocinho morre no final"... E acredita que teve gente na fila que se dirigiu a mim como "estraga prazer"???

A humanidade é encantadora!

Diego da Silva Rodrigues disse...

Hahaha...

A intenção do filme é ganhar dinhero, ora: JC é uma grife valiosa (e "o Papa é pop", como diziam meu conterrâneos)!