segunda-feira, 29 de setembro de 2008

preocupação social

Estou preocupada, caralho. Jonas Brothers, anél da pureza e castidade são três coisas que não engulo, especialmente porque até a rainha da hipocrisia, Sandy, não se agüentou e arrumou uma licença para finalmente assumir que fode feito louca.
Numa noite de bebedeira das boas, um conhecido me revelou que quando era pequeno, usava a sua imaginação de criança para fantasiar que era um super-herói. Na sua inocência, imaginava que era o Super-Fodedor. Tinha poderes: o super-pipizinho e o super-esguicho, mas que acabava sempre por ter que se contentar com a super-punheta.
Não se fazem mais adolescentes como antigamente.
Hoje em dia, vemos as nossas crianças e os jovens crescerem ao Deus-dará, sem referências nem ideais. Saíram da merda, pra cair na bosta, ou seja, deixaram de lado aquela voz esganiçada da Sandy para ouvir Jonas Brothers (desculpem-me pela redundância).
Seria reconfortante saber que os garotos, na idade das primeiras fodas, têm sede de conhecimento, uma tremenda demonstração de humildade, mas ao mesmo tempo de ambição. E é disso que é feito um bom fornicador.
Antes de ir, gostaria de deixar uma nota de falta de esperança. Sim, falta de esperança pela nova geração, se nós mulheres de hoje já sofremos com a pouca qualidade, não gosto nem de imaginar a escassez fodenga daqui a alguns anos.
Onde vai parar o mundo?

Um comentário:

Wury disse...

Sarah, mas não é por nada não, a nova geração feminina também é beeeeeeeem fracassada!!!